Caso Freeport Alcochete.

PJ faz buscas em casa e empresas de tio de José Sócrates

Júlio Carvalho Monteiro, tio do primeiro-ministro José Sócrates, foi esta manhã alvo de buscas na sua residência e empresas, numa diligência desencadeada pelo Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) e pela Polícia Judiciária.

Mais uma “bomba” prestes a arrebentar no panorama actual do país.

Não bastando já o infindável processo Casa Pia, o escândalo  B.P.N. , o não menos gravoso caso Banco Privado, as “cabeçadas” entre os professores e a ministra da educação, temos agora mais um caso que os “media” agradecem, visto que a vaga de frio e a neve já lá vão podem agora entreterem-se a abrir os telejornais com o caso Freeport Alcochete, onde surge à “baila” um tio do primeiro-ministro José Sócrates. E segundo o semanário “Sol”, um nome dum ministro de  “top” que estará envolvido num esquema de “luvas”, relativamente ao licenciamente e aprovação do projecto para o referido empreendimento, que já havia sido “chumbado” duas vezes. Devido aos terrenos em causa se encontrarem em Zona de Protecção Especial do Estuário do Tejo.

O semanário Sol avançou hoje que, além do empresário e tio materno de José Sócrates a casa e às empresas de Júlio Carvalho Monteiro, o escritório de advogados Vieira de Almeida & Associados,  e o gabinete de arquitectos Capinha Lopes foram hoje alvo de buscas, no âmbito do “caso Freeport”.

O processo relativo ao espaço comercial do Freeport de Alcochete está relacionado com suspeitas de corrupção na alteração à Zona de Protecção Especial do Estuário do Tejo (ZPET) decidida três dias antes das eleições legislativas de 2002, através de um decreto-lei.

O caso tornou-se público em Fevereiro de 2005, quando uma notícia do jornal “O Independente”, a escassos dias das eleições legislativas, divulgou um documento da Polícia Judiciária que mencionava José Sócrates, então líder da oposição, como um dos suspeitos, por alegadamente ter sido um dos subscritores daquele decreto-lei quando era ministro do Ambiente.

Posteriormente, a PJ e a Procuradoria-Geral da República (PGR) negaram qualquer envolvimento do então candidato a primeiro-ministro no caso Freeport.

Já este ano, a 10 e 17 de Janeiro, o Ministério Público (MP) emitiu comunicados onde esclarecia que, até àquele momento, não havia indícios do envolvimento de qualquer ministro português, do actual governo ou de anteriores, em eventuais crimes de corrupção relacionados como o caso.

Os esclarecimentos do MP surgiram na sequência de notícias do Sol segundo as quais “um ministro socialista do Governo de António Guterres é visado pelas autoridades judiciais do Reino Unido na investigação criminal em curso neste país sobre o licenciamento da construção do Freeport de Alcochete”.

Na edição do dia 17, o semanário assegurava que “uma gravação vídeo da conversa entre um administrador inglês da sociedade proprietária do Freeport e um sócio da consultora Smith e Pedro refere o pagamento de luvas a um ministro português”.

Acerca desta notícia, o Departamento Central de Investigação e Acção Penal  (DCIAP) assegura que “não foi até hoje recebida qualquer gravação vídeo ou qualquer outro elemento de provas com valor jurídico, face à lei portuguesa, enviado por investigadores ingleses, apesar do pedido repetido de uma cooperação ampla e franca feito pela justiça portuguesa à justiça inglesa”.

As buscas hoje feitas às diversas empresas foram realizadas na sequência de uma carta rogatória enviada pelas autoridades inglesas às portuguesas.

Fiquemos então a aguardar pelos resultados das buscas efectuadas hoje, e a aguardar em que é que isto tudo irá dar ao fim de 4 anos!

casper™

Userbar Makers Portugal

Barack Obama ordena encerramento de Guantanamo.

Barack Obama assinou hoje o decreto em que ordena o encerramento de Guantanamo

Num prazo de 1 ano, as portas de Guantanamo encerrarão, conforme promessa eleitoral aos americanos

Uma das promessas eleitorais feita por Barack Obama e que já está desde hoje em marcha e indo contra uma das políticas do seu antecessor George W. Bush, foi o assinar do decreto ( na sala Oval da Casa Branca), do encerramento de Guantanamo no prazo estabelecido de 12 meses, a partir da assinatura do decreto.

O presidente dos E.U.A.  já havia pedido a suspensão, durante 120 dias, dos julgamentos que acontecem em Guantanamo, com o objectivo de permitir a revisão das políticas e condições de detenção na prisão. E acrescenta que serão usados “meios legais” para tratar os detidos que não possam ser transferidos para outros países ou julgados em tribunais americanos.

Actualmente com cerca de 250 prisioneiros, Guantanamo foi aberta em 2002 durante a administração de George W. Bush, como fazendo parte da “luta contra o terrorismo”, depois dos atentados do 11 de Setembro de 2001.

Em 2006 são criados os “Tribunais de Excepção” para serem julgados os prisioneiros de Guantanamo, e novas medidas foram tomadas pelo presidente em que modifica as regras de detenção e de interrogatório da CIA, definidas no Manual de Terreno do Exército.

A última revisão desse manual A.F.M. (Army Field Manual) foi feita em 2006, e ficou definido que pelas novas regras são proibídas nas técnicas de interrogatório, qualquer tipo de golpes, ameaça com animais (nomeadamente cães) para assustar os prisioneiros, electrocução e simulação de afogamento, técnicas estas consideradas tortura pelas organizações de direitos humanos.

Barack Obama também impôs que os E.U.A. se adaptem à Convenção de Genebra sobre as prisões.

É caso para se dizer que o novo presidente já meteu mãos-à-obra, e não se fez esperar muito em tomar de imediato resoluções que já vinham sendo previstas aquando do sua candidatura à presidência.

Aguardemos então pelas próximas resoluções de Barack Obama nestes seus primeiros dias como presidente.

casper™

Userbar Makers Portugal


Barack Obama presta novo juramento.

Barack Obama teve de repetir juramento

O presidente do Supremo Tribunal John Roberts, trocou a ordem de palavras do juramento, induzindo B. Obama em erro

Quem seguiu pela televisão, via internet ou por qualquer outro meio de comunicação à tomada de posse de Barack Obama como presidente dos E.U.A. , teve a oportunidade de reparar numa pequena hesitação durante o acto de juramento do ex-senador do Illinois (que já levaria mais que memorizado as palavras que iria ter que proferir no momento de jurar perante a nação americano e o mundo), e que a mim me pareceu por manifesto nervosismo devido à importância do acto em si. Podem ver o vídeo no final do artigo anterior, aqui.

Pois bem tal hesitação deveu-se ao facto de o presidente do Supremo Tribunal, John Roberts, ter trocado a ordem das palavras induzindo assim em erro (e daí o visível “engasgar”) Barack Obama.

Ainda ontem ( 21/Janº/2008 ) o presidente fez questão de repetir as palavras solenes na “Sala dos Mapas da Casa Branca”, perante um reduzido número de personalidades, apesar de o responsável pelos assuntos jurídicos, Grega Craig, ter afirmado que o primeiro juramento que havia sido feito era considerado válido e vinculativo à luz da Constituição Americana.

Citando o próprio G. Craig:

«(…) o juramento está inscrito na Constituição. Por mera precaução, já que uma palavra estava deslocada, o presidente do Supremo Tribunal procedeu à prestação do juramento pela segunda vez».

De referir que não houve câmaras de televisão a testemunhar este acto que durou cerca de 30 segundos, e que só existe fotografias e áudio para comprová-lo.

casper™

Userbar Makers Portugal


Novo Presidente E.U.A. – Já é oficial e histórico.

Barack H. Obama já é oficialmente o 44º presidente dos E.U.A.

Cerimónia de tomada de posse acompanhada por milhões de pessoas em todos o mundo

Depois de bastantes dias sem vir actualizar o blog por manifesta falta de tempo, depois de imensos assuntos do interesse público e essencialmente de nível nacional (que é o que nos interessa acompanhar, não descurando os acontecimentos de nível internacional), em que poderia abordar neste artigo tais como e por ordem totalmente aleatória, “Caso Casa Pia”, “Caso B.P.N.”, “Caso Banco Privado”, “Braço de ferro de Professores versus Ministra da Educação”, “A grave crise económica que atravessamos” (que muitos teimam em dizer que é reflexo da actual crise mundial mas que já vem bem de trás, e como é óbvio agravou-se ainda mais com a crise que se reflecte em quase todo o mundo).

Decididamente julgo que não vale a pena fazê-lo, basta para tal consultar os muitos blogs do WordPress que dedicaram artigos a estes assuntos, para se inteirarem de todos estes casos e mais alguns, que não referi  nem abordei durante este tempo de ausência no blog.

O que me faz voltar aqui e perder algum do pouco tempo disponível que tenho actualmente, e é que quase como uma obrigação deixar como  um marco histórico aqui no blog, como é fácil de perceber, foi a tomada de posse do novo presidente dos E.U.A., o qual dediquei alguns artigos às eleições e aos candidatos finais à presidência da maior potência do mundo (muito fragilizada actualmente pela desastrosa administração do presidente cessante George W. Bush).

Não vou deixar aqui uma quantidade interminável de videos referente às cerimónias realizadas da tomada de posse de Barack Obama, nem do primeiro discurso oficial como presidente já que podem ver o discurso no Youtube pesquisando por Barak Obama Speech e claro está, dividido por vários videos.

Quanto às expectativas que estão a ser criadas em torno do homem mais poderoso do mundo, em relação ao enorme e grandioso trabalho que tem pela frente, julgo que muitos pensarão que ele tem uma varinha mágica e com 2 toques de magia, endireitará de imediato a grave crise económica mundial e que resolverá outros problemas em “dois tempos”, é pura ilusão e desenganem-se os mais crédulos nesta teoria, porque enquanto a grave situação interna dos E.U.A. não for ultrapassada (desemprego, saúde, sector imobiliário, sector automóvel serão as prioridades da nova administração), os efeitos da crise não deixarão de se fazer sentir no resto do mundo.

Citando Obama no seu discurso inaugural:

“(…) A nossa economia está muito enfraquecida, como consequência da ganância e irresponsabilidade da parte de alguns, mas também por todos nós não termos conseguido preparar uma nova era.”

“(…)as casas perdidas, os empregos desaparecidos e os negócios destruídos.”

“(…)Hoje, admitimos que os desafios que enfrentamos são reais. São graves e muitos. Não serão resolvidos num curto espaço de tempo. Mas a América vai superá-los.”

“(…)A partir de hoje, temos de nos levantar e começar a trabalhar para refazer a América.

A nível externo, tem como prioridades definidas a retirada das tropas americanas estacionadas no Iraque (guerra contra a qual foi sempre contra) num prazo de 16 meses, nomeação imediata de um mediador para o conflito Israelo-Palestiniano, encerramento da prisão de Guantánamo (por claras violações contra os direitos humanos), intervenção militar no Afeganistão (cerca de 20 a 30 mil soldados irão ser enviados para o território), e o grande desafio (considerado pelo próprio) sobre o programa nuclear do Irão, que poderá desencadear uma corrida nuclear por parte de outros países do médio-oriente, a nível ecológico, a tentativa de redução de emissão de gases para o ambiente em 80%.

Tem este homem (e como é obvio toda a sua administração) um enorme peso nos seus ombros e em que milhões de pessoas depositam a sua esperança e confiança num futuro melhor para o planeta.

Em traços sintéticos, deixei então o essencial da tomada de posse do primeiro presidente negro dos E.U.A., e termino o artigo com este vídeo que é para mim (juntamente com o seu primeiro discurso oficial como presidente), o mais importante e histórico de todo o dia da tomada de posse, que é o seu juramento de desempenho de funções como presidente da nação norte-americana.

casper™

Userbar Makers Portugal

O salário milionário de Vitor Constâncio.

A actual crise mundial não é para todos

O salário mensal do actual governador do Banco de Portugal é cerca de 18 vezes o rendimento nacional «per capita».

Vitor Constâncio admite e defende redução do seu  salário, pudera ao final de tantos anos a engordar a sua conta bancária, eu próprio defenderia a redução de vencimento.

casper™

Userbar Makers Portugal

Diz que valor não depende dele

O governador do Banco de Portugal (BdP), Vitor Constâncio, reagiu já à polémica em torno do seu salário, admitindo que o mesmo devia ser reduzido.
O «Jornal de Negócios» avançou na sua edição desta terça-feira que o supervisor português está entre os mais bem pagos, ultrapassando mesmo o homólogo dos EUA, presidente da Reserva Federal, Ben Bernanke.

Diz o diário que, para o Ministério das Finanças português, o cargo ocupado por Vítor Constâncio vale uma remuneração de perto de 250 mil euros por ano, cerca de 18 vezes o rendimento nacional «per capita».

Já para a Administração norte-americana, o lugar ocupado por Ben Bernanke justifica apenas 140 mil euros anuais, ou seja, 4,2 vezes o rendimento «per capita» dos EUA.

Confrontado com a polémica, o governador, que falava à margem de um encontro promovido pela Câmara de Comércio e Indústria Luso-Espanhola (CCILE), lamentou que, apesar de existirem «outros reguladores (remunerados) ao mesmo nível, só se fale de um».

E lembrou que o valor não é fixado pelo próprio. «Isso não depende de mim», afirmou. Porque, se dependesse, Constâncio defendeu já por várias vezes que «deveria haver uma redução».

Jogo – Tenta a tua pontaria, atirando sapatos a Bush.

Video já circula na net com novo jogo, cujo objectivo é tentar acertar com sapatos no Bush.

E para completar em beleza o artigo, o link onde podes também tentar a tua pontaria:

http://www.kroma.no/2008/bushgame/

Em alternativa, se quiseres fazer o papel de guarda-costas do Bush, só tens de acertar nos sapatos para serem desviados do alvo:

http://www.t-enterprise.co.uk/flashgame/playgame.aspx?id=bushbootcamp

casper™

Userbar Makers Portugal

Bush é alvo de dois sapatos!

gwbush

Jornalista atira com sapatos a George W. Bush

George W. Bush teve uma recepção diferente na última visita ao Iraque como presidente dos Estados Unidos.

Depois de uns dias de ausência aqui pelo blog, devido ao facto de ter de dar mais apoio e assistência ao fórum, e com bastantes actualizações, uploads e upgrades por fazer, deixo aqui mais uma história caricata esta passada com o quase cessante presidente dos E.U.A., voltando depois aos temas de actualidade e não só, que entretanto se foram passando até à data.

casper™

Userbar Makers Portugal

Durante uma conferência de imprensa conjunta com o primeiro-ministro Nui al-Maliki, viu um jornalista atirar-lhe dois sapatos e chamar-lhe «cão», informa a Associated Press.

Muntadar al-Zeidi, correspondente do canal de televisão Al-Baghdadia, de propriedade iraquiana e com sede no Cairo (Egipto), tentou acertar em Bush, mas os reflexos do presidente evitaram o pior.

«Este é beijo de despedida, pedaço de cão», gritou o jornalista antes de arremessar os sapatos, num acto que significa desprezo na cultura iraquiana. Mais tarde, Bush brincou com o incidente: «Tudo que posso dizer é que são do tamanho 10».